Tocantins, o estado mais jovem do Brasil, é conhecido na região por suas jazidas de ouro e por oferecer a possibilidade de um turismo único.

Suas atrações incluem uma tradição de cultura, uma culinária típica e diferentes tipos de turismo de aventura, como caminhadas e trekking, por exemplo.

O estado possui diversas atrações, como a Praça dos Girassóis, o Memorial da Coluna Prestes e o Lago Hidrelétrico Luís Eduardo. Desta forma, é conhecido como a porta de entrada para atrações naturais conhecidas mundialmente.

Assim sendo, quando você for ao Jalapão, deixe seu celular em casa. Observe atentamente a natureza da região e aproveite as atividades. Há razões suficientes para não levar um telefone. Mas ainda há outro motivo, que é definitivo: Os telefones celulares não funcionam lá.

Localizado em uma região isolada no estado do Tocantins, o Jalapão é sem dúvida um dos mais incríveis destinos brasileiros.

Você será certamente irá concordar com esta afirmação, quanto percorre os caminhos que levam às cachoeiras, dunas e poços, na companhia de lobos-guarás, veados-mateiros e outros animais que fazem parte da fauna regional. Assim sendo, no artigo de hoje, você irá conhecer 6 lugares fantásticos deste paraíso.

Belas cachoeiras

O Parque Estadual do Jalapão ocupa uma área de 34.000 km2, maior que os estados de Alagoas e Sergipe. Um imenso paraíso, onde você precisa pegar um avião para Palmas, a capital do Tocantins, depois de viajar 190 km mais para a Ponte Alta do Tocantins.

Neste local, existem algumas agências de viagens, que organizam os passeios. Você pode fazer visitas por conta própria, mas tudo se torna muito mais fácil se você contratar uma dessas empresas, que têm veículos 4×4 ideais para enfrentar o solo arenoso, além de todos os equipamentos utilizados nas aventuras e atrações.

Ponte Alta

Em Ponte Alta, há as atrações do primeiro dia: as belas cachoeiras do município. As mais conhecidas são a Cachoeira da Fumaça, com seu poço de água verde, e a Cachoeira do Soninho, que possui uma piscina natural ideal para banhos.

Depois de se refrescar, é melhor dormir em volta da cidade e reservar energia para o que há pela frente.

Caminho de terra

Hora de voltar para a estrada. De Ponte Alta até a cidade de Mateiros, perto das principais atrações, existem mais de 160 km de estrada de terra.

No entanto, há muito a ver ao longo do caminho. O Cânion do Sussuapara é pequeno e de fácil acesso, mas vale a pena visitá-lo, devido à bela paisagem de rochas e vegetação.

A Cachoeira da Velha contrasta com o destino anterior: grandiosa e deslumbrante, tem tanta água que é conhecida pelos habitantes locais como “Cataratas do Iguaçu do Jalapão”. Há a Prainha do Rio Novo, ideal para banho e relaxamento.

Então, de volta ao carro, em direção às dunas, que chegam a 40 m de altura e lembram-se de um deserto. Este lugar é o cenário para um pôr do sol que é difícil de esquecer.

Quilombolas e Rafting

Hoje é hora de fazer o caminho de volta, passando por outras atrações. O primeiro é o Fervedouro, um poço em que não é possível afundar. Com águas transparentes, localiza-se no meio de uma vegetação fechada e cheia de bananeiras.

Em seguida, vamos ao Povoado de Mumbuca, onde os quilombolas falam sobre seu modo de vida e vendem belos artesanatos aos visitantes, feitos com o capim dourado, o “ouro do Jalapão”.

Por fim, chegamos à Cachoeira do Formiga, pequena, mas bela e com grande volume de água, que forma uma piscina natural no meio da vegetação local.

Ainda há muito a se fazer no Jalapão, como o rafting para baixar as correntes do rio Novo e a caminhada pela Serra do Espírito Santo, passeios que duram um dia inteiro. Mas, pensando bem, essa é uma excelente razão para voltar a esse paraíso.

Jalapão vida selvagem é típico da região do cerrado do planalto central, entre os grandes animais que podem ter as emas oportunidade para ver, antas, tamanduás, lobos guará, onças, macacos, veados ou araras da América do Sul, mas também répteis como boas e anacondas. A flora é variada, composta de buriti e espinhosa típica da caatinga (vegetação do Sertão).

Dunas

Os principais locais do Jalapão, além de paisagens, são as dunas de areia, algumas das quais atingem 400 m de altura e são muito espetaculares por causa de suas cores que vão do amarelo ao laranja.

Os pequenos lagos formam oásis contra o pano de fundo dos maciços rochosos, como a Serra do Espírito Santo, um dos maciços que caracterizam o parque. Trekking pode acessar para apreciar o pôr do sol.

Rios

Os rios também formam importantes cachoeiras, como a da Velha, ou da Formiga, a mais adequada para a natação. Para saber que o Rio Novo é um dos últimos rios do mundo cuja água é potável, também é possível, em certos momentos, praticar atividades como rafting e caiaque.

Também é necessário ter tempo para ver os campos do capim dourado que florescem de março a julho. Por outro lado, se você quiser ver a colheita, é em setembro que ocorre, quando as hastes estão prontas, secas o suficiente, mas ainda hidratadas para ter flexibilidade de trabalho.

Eles são perto de Mateiros, que é o maior parque de diversões, tais como dunas, fervedouros (pontos de água) e cachoeiras, como da Formiga, ou das Araras, mas também a comunidade Mumbucas e seus ofícios do capim dourado.

A cachoeira da Velha é aproximadamente a mesma distância entre as duas aldeias, mas o acesso pela pista é próximo a Ponte Alta. Deste lado, os principais locais são as cachoeiras de Soninho, da Velha e da Fumaça, mas também o cânion de Sussuapara e a Pedra Furada, uma das surpreendentes formações rochosas do Jalapão.

Para saber:

A cobertura da Internet é ruim ou inexistente no parque, também fornecerá uma reserva de bateria para dispositivos eletrônicos (pouca oportunidade para recarregar durante o dia). Também não há bancos ou caixas eletrônicos (apenas em Palmas), então planeje dinheiro.

Não esqueça:

Protetor solar creme, óculos de sol, boné ou chapéu, e um bom creme repelente de mosquitos, são essenciais. Vale destacar também, que é preciso levar sapatos leves, roupas leves que cobrem os braços e pernas, uma roupa mais quente para a noite e o traje de banho ou cueca para cachoeiras.

Posted by Usuario

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *